terça-feira, novembro 09, 2010

Carta ao ministro sobre a carta do ministro

Um ministro português escreveu hoje uma carta aos mercados de forma a poder apaziguar a incessante fome destes, que está a levar a dívida portuguesa a bater recordes diariamente.

Sr. Ministro, se lê este blog, e eu vou partir do principio que sim, queria dizer-lhe que não vale a pena escrever cartas aos mercados financeiros. Primeiro porque não têm morada fixa, segundo porque é estúpido escrever cartas de amor a quem somos indiferentes.

Os mercados são uma entidade ficcional criada para facilitar a descrição de algo que no fundo é impossível de descrever. Os "mercados" não nos querem mal, são os especuladores é que nos querem ver falhar e ir à bancarrota, não porque isso os faça felizes, mas porque isso os fará ricos. É simples, é tudo uma questão de números e dinheiro.
Eu não percebo nada de economia, mas sei o suficiente para perceber que alguém que apostou no falhanço de Portugal está-se a cagar para as medidas de austeridade ou orçamentos apertados, quer é ver Portugal a arder. Ponto final.

Não é aos mercados que os ministros têm que agradar e apaziguar, é a nós portugueses, porque os únicos que vão defender o país e podem realmente tirar-nos do fosso somos nós e não estes mercados etéreos.

Sem comentários: