domingo, junho 25, 2006

cmfm

Não sou eu.

Muitas vezes sinto-me uma sombra de mim próprio,
Talvez nem uma sombra do que podia ou devia ser,
É por isso que não consigo agarrar o que quero,
Deve ser por isso que me confundem com quem não sou,
Por ser uma sombra, indistinta no seu total.

Esse aí não sou eu.

1 comentário:

Patricia disse...

aquela ali tambem nao sou eu.

assistimos ao espectaculo de nos mesmos.