segunda-feira, novembro 20, 2006

Lets look at the trailer

Nos últimos tempos e porque há momentos em que apenas a ficção nos pode manter perto da realidade tenho passado algum tempo dentro de salas de cinema que me acolhem, não fazem perguntas e me oferecem companhia na escuridão de vasta salas quase vazias.
Como não sou crítico de cinema mas gosto de criticar os filmes que vejo faço apenas um pequeno apanhado do que pelos olhos me passou nos últimos tempos. Começando pelo menos bom como foi por exemplo o The Night Listener, um filme com potencial mas que espremido acaba por saber a pouco. Dispensável.
Mas nem todos são dispensáveis e do resto que fui ver aconselho-os a todos, uns mais que outros mas todos eles merecem os minutos que se passam a vê-los. O Marie Antoinette que apesar de não ser um Lost In Translation é bastante bom se não se olhar para ele como um documentário histórico, imagens e actuações bem conseguidas no meio de uma banda sonora muito bem integrada.
O Ilusionista que conta uma trama banal de uma forma mágica, não é fantástico mas vale a pena, além disso o Eduard Norton entra, e atenção que digo isto sem qualquer tipo de tendência homossexual.
O Perfume que tinha uma bitola altíssima devido ao sucesso do livro, de que confesso, não gostei tanto como a maioria das pessoas, sendo que gostei mas gostei só assim assim... :) talvez por isso mesmo gostei mais do filme que captou exactamente o essencial da história transformando palavras em imagens de uma forma que achei bastante fiel.
E por fim três filmes em que cada um de sua forma me encheram as medidas. O Little Miss Sunshine, simplesmente sublime a forma como se retrata uma família invulgar de uma forma natural e simples… fiquei siderado com este filme, fiquei mesmo.
The Departed do mestre Scorcese, com o avô Jack. Podia terminar por aqui e seria mais que suficiente para se saber que o filme é bom, mas não é que o DiCaprio aparece a saber actuar? E o Matt Damon faz mais um dos seus papéis de quase dupla personalidade, e se ele faz isso bem… o Mark Wahlberg que faz de tipo passado dos cornos que chama nomes a todos os outros personagens do filme. 5 Estrelas.
E last but not least, Children of Men que num cenário realisto-apocalítico nos mostra imagens brutais com uma mensagem ainda mais brutal. A não perder.

Sem comentários: